Queridas Madames Amélias…
 .
Hoje vamos falar do assunto que mais enlouquece as mamães: ALIMENTAÇÃO INFANTIL!
 .
O que fazer para o meu filho comer??? Esta dúvida está na casa de 90% das mães, que assim como eu sofrem com o plano alimentar dos pequenos. Sim, minhas queridas, eu também sofro muito com a alimentação do meu filho, pois alimentar uma criança é ter responsabilidade na saúde de um “ser” que não sabe escolher nada!
 .
É preciso saber que os primeiros mil dias de vida do bebê (contando da gestação até os 2 anos) são cruciais para a saúde do indivíduo com repercussão por toda a vida! A criança que é acostumada com muitas guloseimas tem maior chances de desenvolver obesidade, diabetes, câncer, doenças autoimunes e vários outros problemas de saúde. 
  .
Trouxe para vocês dicas úteis do meu dia a dia e dicas que dou para meus pacientes que chegam desesperados buscando soluções para seus herdeiros. Já vou adiantando que não é fácil, mas vale a pena cada sacrifício!
 .
As primeiras orientações são para os bebês, mas vou me prolongar na alimentação acima de 2 anos de idade, visto que as crianças a partir desta idade ganham autonomia, desde o acesso a geladeira como em suas escolhas pessoais deixando as mães malucas!!! rs
  .
Mas as primeiras dicas são: ACALME-SE! Essa fase vai passar, não compare seu filho com os outros filhos, muito menos com coleguinhas… cada criança tem sem tempo. Cuidado com o que você diz a respeito dele! Ele entende TUDO!
  .
“Meu filho só come miojo!!!” Ouvi isso de uma mãe… Então perguntei: como assim ele cozinha??? Ele vai ao mercado aos 4 anos de idade???
.
“Meu filho é rium pra comer!!!” Quantas vezes ouço esta reclamação… mas será que ele é ruim para comer ou foi mal acostumado a comer? Não desista da saúde do seu filho!
  .
Vamos para as dicas práticas?
É pra ler, anotar e praticar com seus filhos:
 .
1- Não adoce nada que vá oferecer para a criança, o paladar infantil ainda não possui os vícios do nosso paladar. Crianças até 2 anos de idade não podem consumir açúcar!!! Não é a toa que esta é uma orientação da Organização Mundial de Saúde.
  .
2- Na introdução de alimentos deixe a criança provar todos os sabores, sim todos!!! Independente do seu gosto, deixe seu filho provar todos os legumes, verduras e frutas. Se ele não gostou na primeira vez, deixe ele provar mais 3 vezes para saber se ele realmente não gostou.
 .
3- Ele comia de tudo e agora não come nada!!! Calma esta fase pode acontecer ente 1,5 a 3 anos de idade. É chamada de “mini-adolescência”, eles estão deixando de ser bebês para serem crianças, estão se posicionando. Não assunte, não se descabele… Continue oferecendo novos alimentos e tire por um tempo o que ele não está aceitando, sem comentar nada… também não ofereça recompensas do tipo: coma tudo e pode tomar sorvete…. 
  .
4- Não deixe ele comer apenas o que mais gosta, ele precisa comer de tudo. Variedade é a palavra mais importante da alimentação! Não é variedade de bolo, brigadeiro, cachorro quente… É variedade de comida de verdade, saudável! 
 .
5- Não deixe comer lanches ou tomar mamadeira perto do almoço. O ideal é comer até 1h e 30min antes  (pães, bolachas ou vitaminas) ou até 1h antes apenas frutas. Para almoçar, é preciso estar com fome! Se não comer comida não ofereça mamadeira ou guloseima… espere ter fome e de comida!
 .
6- Na hora de montar o prato de refeição, misture todos os alimentos, colocar tudo inteiro geralmente não funciona (embora tenha criança que coma… a maioria não come) então pique tudo e misture. Depois que seu filho se acostumar com o sabor, comece a mostrar separadamente tudo o que ele come. 
 .
7- Não dê bebidas junto com a comida. Se seu filho já adquiriu esse hábito limite a ingestão para 100 ml se ele for menos de 6 anos e 200 ml se for maior e vá diminuindo para ele desacostumar. Frutas são mais valiosas do que sucos, que tal oferecer laranja ou melancia após almoçar?!
 .
8- Faça ele comer sentado à mesa, conversando em um ambiente agradável e tranquilo (isso é muito importante). Mãe eu não quero… mesmo assim vai sentar e comer! Explique a importância de sentar-se à mesa e tenha autoridade na vida do seu filho. Lembre-se que você é o adulto responsável. Sabia que umas das primeiras formas de ensinar autoridade é na mesa? Quando o bebê solta a comida que você deu em sua boquinha e você com todo amor vai lá e oferece novamente, seu filho esta aprendendo sobre autoridade, está vendo que quem manda é você! E as crianças precisam muito disso para se sentirem seguras. 
 .
9- Não deixe disponível na geladeira todas a guloseimas do mundo (suco de caixinha, iogurte de frutas, bolachas, Danoninho, Toddynho e demais produtos alimentícios que só vão estragar a saúde dos pequenos)! Se tiver bobeira na geladeira eles não vão querer outra coisa. Pelo menos aqui em casa é assim!
 .
10- Não pergunte se a criança QUER! Diga é hora de comer isso! Não deixe seu filho decidir o que vai comer, quem manda na alimentação dele é você. Então não deixe ele pedir, antecipe-se, programe-se. Se você deixar para decidir na hora ou simplesmente deixá-lo decidir, vai falhar. Separe frutas ou um bolo feito em casa (fubá, laranja, cenoura) para a hora do lanche. Diminua a quantidade de guloseimas na compra do mês.
 .
11- Papai e mamãe precisam comer direito para dar exemplo aos filhos! Se apenas um dos dois comer certo, a criança tende a imitar o errado!!!
 .
12- Organize sua vida, sua rotina e o plano alimentar da família! Invista em receitas gostosas e não recompense seus filhos com comida! Não faça da comida uma moeda de troca!  
 .
13- Alimentos que devemos ficar longe: gelatina, iogurte industrializado, presunto, Nuggets, salsicha, salgadinhos, bolos com confeitos, sorvetes e todas as porcarias industrializadas!!! 
 .
Há quem diga: nossa o coitado não vai ter infância! Mas o que é infância? Comer um monte de porcarias e viver no médico passando mal? Amor, atenção, tempo de qualidade isso, sim, são elementos essenciais para uma infância feliz!
 .
“O pediatra disse…” Opa! Sobre alimentação procure um nutricionista! Você não irá se arrepender!!!
 .
A vida realmente está muito corrida, e será cada vez mais, isso é fato. Mas se não arrumarmos um tempo hoje para darmos ALIMENTOS DE VERDADE para nossos filhos, teremos que arrumar dinheiro e tempo depois, para curar a doença! PENSE NISSO!!!        
 .
Estas dicas não são apenas de uma profissional… são conselhos de uma mãe que sofreu durante um ano a má alimentação do filho. Sim, sofri muito. Não por não saber, mas sim por ter preguiça de fazer. Não dei doces… não dei guloseimas… mas quando Eduardo estava com 3 anos relaxei e enchi minha geladeira e meus armários de coisas “práticas” (presuntos, biscoitos, amendoim salgado, leite de caixinha…) e a recompensa foram litros de antialérgicos!
 .
Sobre minha experiência com a alimentação do Eduardo, comentei mais nesse post Leite da Vaca, sim ou não? (clique para ler).
 .
Cuide da sua família, invista em comida de verdade!!! 
Com carinho, Nutri!
Letícia Nutri Madame Amélia