Olá, Madames Amélias!

Hoje trago para vocês um assunto que está super em alta e que uma leitora já me pediu para abordar: a famosa Dieta Low-Carb!!!

.

Afinal, a Low-Carb é mais uma “dieta da moda”?

A Diet Low-Carb foi muito utilizada no século XIX para tratar obesidade, sobrepeso e doenças relacionadas. Seu primeiro registro escrito foi  em  1864, ou seja, mais de 100 anos antes das diretrizes nutricionais tomarem a forma que tem hoje.  Sendo assim, não tem nada de dieta da moda!!!

Apesar da Low-Carb continuar sendo utilizada por muitos, perdeu os holofotes, ganhando atenção novamente após o Doutor Robert Atkins escrever o livro “A dieta revolucionária do Dr. Atkins”, em 1972.

Após essa publicação – que foi extremamente criticada na época – surgiram várias vertentes atacando o conhecimento “convencional”, como a Dieta Paleo, Dieta Cetogênica, Dieta Primal, Dieta South-Beach, entre tantas outras que, apesar de diferentes, focam em um mesmo ponto: diminuir o consumo de carboidratos refinados.

Weston Price, um dentista que viajou o mundo, documentando hábitos alimentares de diversas populações, constatou algo assustador:

As populações isoladas ou sem acesso a industrialização, não apresentavam graus elevados das doenças crônicas do mundo ocidental, tais como: obesidade, diabetes, síndrome metabólica, cáries, dentre outras. Estes indivíduos, no entanto, quando expostos à dieta tipicamente ocidental, regada a carboidratos processados, passaram a apresentar as mesmas doenças.

As populações que não apresentavam as doenças que mencionadas, tinham algo em comum: comiam da mesma forma há milhares de anos, uma alimentação mais natural, saudável  e, coincidentemente ou não, a dieta era pobre em carboidratos, ou seja, Low-Carb.

 .

O que significa Low-Carb?

Não existe uma definição 100% clara ou comum a respeito de Low-Carb, porém, traduzindo literalmente, significa algum tipo de restrição ou baixo consumo de carboidratos.

Neste contexto, encaixam-se as dietas: do Dr. Atkins, a Paleo Low-Carb, a Cetogênica e a  Slow-Carb. Apesar de suas diferenças, todas tem como medida principal a restrição de carboidrato em alguma etapa. Os pontos divergentes entre elas são quanto, como e de quais fontes de carboidrato comer.

.

Porque atrai tantos adeptos?

A Low-Carb faz muito sucesso no meio de quem se adapta a ela, pelo simples fato de fazerem e se sentirem bem, atingindo seus objetivos de maneira mais fácil e saudável.

Outro fator interessante, é que não precisa comer de 3 em 3 horas, e sim a hora que você realmente tiver fome, a quantidade de comida também não é restrita e você pode comer até se sentir saciado. E isto tira aquele peso de ter que comer “1 fiapo” e passar o dia com fome.

Mas não pode comer o que quiser, a Low-Carb preconiza alimentos naturais, menos processados possíveis, sem açúcar e sem farinhas.  Incentiva o consumo de carnes e gorduras de fontes naturais: frango, peixe e carne vermelha com suas gorduras; ovos com gema; abacate; coco…

Verduras cruas devem ser consumidas à vontade, frutas também… havendo restrição de alguns tipos de frutas.

.

Quais os principais objetivos?

  • Emagrecer com saúde;
  • Tratar doenças crônicas como diabetes e fígado gorduroso (esteatose hepática);
  • Além de inúmeros benefícios, como a melhorar a sensibilidade à insulina e trazer maior saciedade;
  • Comer à vontade (de forma guiada e somente quando estiver com fome).

 .

Se eu indico?

Simmm, para muitos pacientes uso como alternativa de tratamento e realmente funciona. Tudo depende da adaptação de cada indivíduo, do perfil do paciente, quais as patologias associadas e os objetivos de cada um.

Então, se você gostou desta alternativa, procure um nutricionista para te instruir e fazer adaptações específicas para você. Cuidado com dietas e planos alimentares prontas, da amiga ou da blogueira fitness!

Cada pessoa é única! Ainda que opte pelo mesmo tipo de dieta que milhões de pessoas também optaram, é preciso adaptá-la ao seu organismo e às suas necessidades!!!

.

Lembre-se: “Só existe risco quando você não sabe o que está fazendo.” (Warren Buffet)

Participe do post, deixe comentários, tire suas dúvidas e se for preciso faremos mais um post sobre esse assunto!

Com carinho, Nutri.

Vida Saudável - Nutricionista Letícia Sócio - Vida saudável - Blog Madame Amélia