Olá, Mamães! Vocês já ouviram falar da Shantala?

Quem me acompanha pelo Instagram @maesdepoisdos30, sabe que Júlia sofreu com fortes cólicas em seus primeiros meses de vida! Sofrimento esse que aflige a maioria dos bebês recém-nascidos, não é mesmo?

E pra ver o bebê sem dor, recorremos a tudo: dar o peito, remédios, ninar… e massagear. No entanto, é importante saber que existe a forma correta de massagear um bebê, até mesmo para que a massagem surta algum efeito.

Para explicar o que é e como fazer a massagem Shantala, convidei Bianca Boscarino, uma fisioterapeuta obstétrica muito querida que conheci pelo Instagram @fisioterapiaobstetrica e que me ajudou muito suas dicas preciosas, para explicar direitinho para vocês:

.

SHANTALA

O toque de amor que é uma arte

A Shantala é uma massagem para bebê/criança, milenar e de origem indiana, aplicada pelas mamães a partir do primeiro mês de vida do bebê.

A mamãe só precisa de um óleo vegetal (eu gosto muito do óleo de coco), um ambiente calmo, limpo e estar disposta a se entregar a este momento, pois toda a massagem é um ato de conexão de energia entre quem faz e quem está recebendo a técnica.

Os principais benefícios, além de fortalecer o vínculo com o bebê, são:

  • O bebê fica mais tranquilo e relaxado, proporcionando um sono mais gostoso;
  • Alívio das cólicas;
  • Melhora a respiração, auxilia no funcionamento do intestino e do estômago;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Transmite segurança para o bebê e para as mamães de primeira viagem;
  • Auxilia o desenvolvimento de bebês prematuros;
  • Consciência corporal e melhor desenvolvimento motor.

Os toques e as manobras da Shantala abrangem todo o corpo, mas abaixo, vou mostrar quatro movimentos, para deixá-las inspiradas a procurar por um workshop em sua cidade.

.

.

Na imagem LETRA D: Com as mãos abertas, relaxadas e dedos unidos, posicione no centro do peito do bebê. Deslize, horizontalmente, as mãos até as axilas do bebê e volte para o centro do peito, repetindo o movimento três vezes.

Na imagem LETRA E: Coloque as duas mãos sob o quadril do bebê e imagine que você vai fazer um “X” no peito dele, deslizando uma mão de cada vez, até o final do ombro. Os seus dedos devem chegar até próximo às orelhas dele, alternando os lados, completando cada movimento três vezes. Inicie sempre pelo lado esquerdo do bebê.

.

.

Na imagem LETRA O: Coloque o bebê de bruços (com a cabeça para o seu lado esquerdo) e com as mãos espalmadas, dedos unidos, vá deslizando alternadamente as mãos desde a altura dos ombros até o bumbum, num movimento que alcance todo o tronco do bebê, ou seja, as mãos vão até a lateral do tronco. As mãos deslizam subindo e descendo, completando cada movimento três vezes.

Na imagem LETRA P: A mãe posiciona a mão direita no bumbum do bebê e com a mão esquerda, pressiona as costas do bebê, deslizando desde a nunca até o bumbum. Retorne a mão para a nuca e recomece o movimento, repetindo três vezes.

Vale lembrar que não é uma técnica difícil, mas que deve ser respeitada a sua sequencia, bem como a forma de executá-la, para completo benefício!

Mamães e gestantes devem procurar por uma orientação profissional, pois existem algumas contra indicações momentâneas para aplicação da técnica.

Além disso, é necessário instruções sob a melhor pegada, pressão correta das mãos, entre outras informações importantes para manter esse momento seguro para o seu bebê.

.

Muito legal, né meninas? Quem quiser saber mais sobre a Shantala pode enviar um e-mail para a Bianca (biancaboscarino@yahoo.com.br) ou acompanhar as muitas dicas que ela posta no Instagram @fisioterapiaobstetrica.

.

Com amor, Fabi!