Olá, Madames Amélias!!!

Minha maior alegria enquanto colunista aqui do blog, é trazer conteúdo relevante que sane as dúvidas de vocês, leve mais saúde aos lares e colabore de alguma forma com o dia a dia de quem passa por aqui.

Pois bem! Semana passada, muitas de vocês que acompanham a Katy  no snap madameamelia, viram ela comentar sobre as fortes cólicas menstruais fora de hora e ela recebeu dezenas de mensagens no chat de seguidoras contando que possuem a Síndrome do Ovário Policístico (SOP) e comentando talvez ela também tenha.

Dada a repercussão do assunto, resolvi trazer esclarecimentos a respeito disso, pois a SOP é muito mais do que um problema ginecológico e tem forte ligação com a qualidade da nossa alimentação!

SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS (SOP) – Uma das desordens hormonais mais prevalentes entre as mulheres na idade reprodutiva!

Estima-se que, no mundo todo, 105 milhões de mulheres entre 15 e 49 anos de idade apresentem a SOP. É uma doença de causa multifatorial, podendo alterar o ciclo menstrual, causar alterações na pele e no cabelo (hirsutismo – aumento de pelos na face, acne, seborréia e alopecia – perda de cabelo), problemas cardiovasculares e ocasionar pequenos cistos nos ovários (levando a dificuldades para engravidar), mas também pode manifestar-se de forma assintomática.

Contribui para o surgimento de muitas doenças como: resistência insulínica (gerando hiperinsulinemia), diabetes mellitus tipo 2, alterações do colesterol, obesidade e hipertensão arterial, problemas cardiovasculares, além de câncer de útero e endométrio, se não for adequadamente tratada.

A principal alteração na fisiopatologia é desconhecida, no entanto, a RESISTÊNCIA À INSULINA (acredita-se que esta seja a alteração bioquímica central), o hiperandrogenismo (excesso de hormônios androgênicos, como a testosterona) e a alteração na dinâmica das gonadotropinas, parecem ser os mais importantes mecanismos fisiopatológicos envolvidos.

Existem várias evidências de disfunção de células beta pancreáticas em portadoras de SOP, principalmente nas mulheres com parentes de primeiro grau com Diabetes Não Insulino Dependente. O estado de hiperinsulinemia, devido a defeitos na ação da insulina (alguns até mesmo genéticos), age em sinergismo para o desenvolvimento da SOP em mulheres predispostas geneticamente.

Desta forma, a síndrome não pode ser tratada simplesmente com anticoncepcionais! Está claro que a resistência à insulina intensifica o hiperandrogenismo. O tratamento ideal consiste em adequação dos hábitos alimentares, destoxificação, modulação hormonal e inclusão da insulina!

Mudança de hábitos de vida (alimentação, atividade física, interromper fumo), emagrecimento ou pelo menos redução da circunferência abdominal e tratamento medicamentoso com o objetivo de melhorar a hiperinsulinemia, pode induzir ovulação e regularizar a menstruação. Claro que nem todos os casos são resolvidos sem o uso dos anticoncepcionais, mas temos que olhar primeiro para a causa, em vez de apenas silenciar sintomas.

Sendo o Hiperinsulinismo um dos fatores de risco, tem-se observado que a prescrição de uma dieta com baixo indice glicemico (low carb), livre de carboidratos processados, vem trazendo muitos benefícios na vida de quem apresenta SOP, já que a glicose é o maior estímulo para a secreção de insulina.

Os pesquisadores colocaram a hipótese de que a redução da insulina através de meios alimentares possa, em última análise, diminuir a testosterona e aliviar alguns dos sintomas da condição!

.

Quem se interessar em ler mais, acesse aqui (texto em inglês, estudo original do Clinical Endocrinology).

Portanto, Madames Amélias, invistam em alimentação saudável! Eu acredito seriamente que a cura vem pela natureza e nós estamos nos afastando cada vez mais do natural, do equilíbrio do corpo como um todo. Enchemos nossa casa de produtos industrializados, repletos de química, conservantes, corantes e ingredientes que não fazemos ideia do que são!

Busquem um médico ginecologista que tenha um olhar para a cura e não para silenciar sintomas. Procure também um nutricionista atualizado, que siga a linha ortomolecular ou funcional. Vocês não vão se arrepender!!!

.

Com carinho, Nutri!

Vida Saudável - Nutricionista Letícia Sócio - Vida saudável - Blog Madame Amélia